top of page
  • arpoadoreventos

Harmonização de Cervejas e Alimentos - Parte 1


Aprender a harmonizar as bebidas e comidas disponíveis em uma refeição é um cuidado especial para quem quer viver uma boa experiência à mesa.


Da mesma forma que a bebida pode tornar o sabor do prato mais degustativo e interessante, também pode fazer com que o momento seja desagradável ao paladar.


Há pessoas que preferem evitar o consumo de cerveja durante uma refeição por acreditar que a bebida causará desconforto ao estômago. Essa crença é equivocada, pois é causada por uma má escolha. Assim como o vinho, a cerveja deve harmonizar com o alimento.


Harmonização de cervejas é o processo de unir elementos que combinam. Os elementos presentes na bebida e no prato devem ter sintonia e criar uma sensação agradável ao paladar. O objetivo é que a experiência da degustação dos dois juntos seja melhor do que quando eles são consumidos separadamente, e que se possa chegar até mesmo a um terceiro sabor, criado a partir dessa união.


Tipos de harmonização

A harmonização de cervejas é um exercício. Para chegar na melhor combinação, liste os ingredientes do prato que são mais fortes ou têm o sabor mais potente. Saiba quais são os temperos, as texturas de cada item e se há presença de gordura.


Depois de reunir essas informações, comece a pensar nos ingredientes de uma cerveja que podem combinar com os ingredientes do prato, liste as características, teor alcoólico etc. No início haverá erros, isso é natural, principalmente para quem não é especialista, mas algumas regras podem ajudar nesse processo.


Há basicamente três formas de combinar os aromas e sabores:


por semelhança: é a forma de harmonização mais simples. Os elementos da cerveja e do prato são parecidos ou iguais. Considere a doçura, acidez, tostados, frutados, herbais e condimentos da bebida.

por contraste: a harmonização acontece pelas diferenças. Os elementos opostos entram em contraste e bloqueiam os excessos uns dos outros, levando a harmonização dos sabores. Uma sobremesa muito doce, por exemplo, vai harmonizar com uma cerveja amarga. Uma característica quebra o excesso da outra.

por complemento: é o tipo mais complexo. Nesse caso, os elementos devem se complementar. Ou seja, a bebida ou a comida devem adicionar um sabor ou sensação que falta ao paladar quando são consumidos separadamente.


Tipos de cerveja e suas combinações


Weiss ou Weizen


Típica do Sul da Alemanha., as Weiss são cervejas de alta fermentação, ácida e feitas de trigo. O legal do trigo é que, quando usado na cerveja, costuma deixar a bebida mais leve e refrescante, com uma suave acidez. Normalmente as cervejas de trigo têm cerca de 5% de álcool. Por causa do processo de fermentação, ela acaba ganhando aromas de banana e cravo-da-índia que são característicos e aceitáveis neste estilo, quando estão em equilíbrio.


Combina bem com pratos mexicanos leves, por causa da carbonatação e da leve acidez, o que deixa a boca sempre limpa e preparada para mais uma mordida! É uma delícia também com pratos indianos. Os temperos, os condimentos se misturam com os aromas da cerveja deixando os pratos ainda mais perfumados. E na boca, os sabores se complementam.


Fica muito bom com peixes. Um bacalhau desfiado, por exemplo, com um pouco de batata fica uma delícia. O clássico inglês “Fish and Chips”, o conhecido peixe com batata frita, também pode acompanhar uma cerveja de trigo. A mistura da bebida com a casquinha de siri realça o dulçor dos dois e deixa tudo com um sabor bem especial.


Aliás, esse sabor adocicado da cerveja rende uma harmonização bem alemã: beber a cerveja acompanhada de um joelho de porco é uma experiência que você deve tentar. Pode trocar também por algum presunto (como o presunto de Parma), pois o contraste do adocicado com o salgado cria um ciclo sem fim de sabores – o doce fica mais doce e o salgado fica mais salgado, a cada gole e a cada mordida!


India Pale Ale



As India Pale Ales tem origem no Reino Unido e são cervejas com alta concentração de lúpulo. Essa característica ajuda a limpar o paladar. e são normalmente divididas em três subtipos: English IPA, que tem amargor moderado; American IPA, com amargor alto; e Imperial IPA, com amargor muito alto. O teor alcoólico é de no mínimo 6%.

Todas têm notas adocicadas também, lembrando por vezes até caramelo e toffee em segundo plano.

A carbonatação presente e o amargor do estilo ajudam no corte da gordura de carnes como as usadas nos hambúrgueres artesanais. É uma combinação muito boa que se complementa ainda com a caramelização das carnes tostadas e o sabor equilibrado do malte. Por isso o hambúrguer é o primeiro prato a ser lembrado aqui.

Claro que a India Pale Ale vai muito bem também com pratos indianos! Pratos cremosos como o Frango Tikka Masala vão muito bem com uma boa Ipa, por exemplo. E a bebida consegue trazer mais uma camada de sabor aos pratos com curry – ingrediente que costuma roubar a cena, mas que tem a atuação atenuada quando pareado com uma cerveja bem lupulada e amarga.

A nossa bela e tradicional torta de frango – bem brasileira, como a empada! também fica maravilhosa com uma India Pale Ale.

Os lúpulos presentes na India Pale Ale acentuam muito o sabor da pimenta. Dá para sentir por toda a boca (e também descendo pela garganta em alguns casos) a ardência que a pimenta proporciona. Assim, muita atenção, se você não gosta muito de pimenta evite essa combinação.

Para finalizar, algumas sugestões de queijos que combinam bem com uma Ipa. Queijos mais duros e amarelos se dão bem com o amargor da cerveja. É o caso do queijo parmesão, por exemplo. O nosso queijo prato de todo dia também ganha um upgrade no sabor quando é consumido acompanhado de uma boa IPA. Outros queijos que podem ser servidos como tira-gosto: Queijo do Reino, Tilsit (com kümmel) e Cheddar (lembra do hambúrguer?)


Strong Golden


As Belgian Strong Golden Ale tem coloração dourada, sabor frutado que remete a frutas amarelas e levemente condimentado. Podem chegar a até 10,5% de teor alcoólico, porém de forma elegante, mantendo a refrescância e riqueza de sabores.


Atenção! Apesar de toda sua potência alcoólica essa cerveja é delicada e muito limpa nos sabores no paladar e é aí onde mora o perigo, pois você não sente a potência alcoólica dela.


É uma cerveja versátil para harmonizações, podendo combinar bem com frutos do mar de sabor mais intenso, como mexilhões, ou mesmo com peixes mais gordurosos. Bobó de Camarão é uma ótima pedida. Com aves ou carnes vermelhas suaves como vitela assada ou cozida. Fazem também um bom par com molhos de características mais florais, como o pesto. O amargor limpo da cerveja combina direitinho com o alho e deixa o sabor do azeite se sobressair e brilhar, então a efervescência limpa o paladar para a próxima garfada. As notas herbais do manjericão também combinaram delicadamente com as notas da cerveja. Vale o teste! é uma explosão de sabores.


Por hoje é só! Na próxima trarei mais 8 tipos, aguardem.

Você sabia que podemos fazer eventos com harmonização de cerveja? Fica a dica!





7 visualizações0 comentário

コメント


Post: Blog2_Post
bottom of page